fechar menu 

Visitar Varadero: O Orgulho de Cuba

 
 

Com cerca de 20km de praia, Varadero é, orgulhosamente, o balneário de Cuba. Praias de cortar a respiração, com um areal extensíssimo de areia branca e águas cristalinas de um azul-turquesa brilhante criam, em Varadero, um pequeno pedaço de paraíso na terra. E nós aproveitámo-lo ao máximo. Logo no dia em que chegámos experienciámos esta autêntica sensação. Vínhamos cansados das tantas horas de voo, mas tivemos o privilégio de usufruir daquele fim de tarde espetacular acompanhado por um pôr do sol único que nos fascinou. Naquela tarde, estivemos rodeados de outros tantos curiosos que, tal como nós, esperavam conseguir deliciar-se com a beleza daquele esconder do sol que dá uma cor, personalidade e vida à costa branca que é o maior orgulho de Cuba.

 
 

Os dias que estivemos em Varadero foram acompanhados de 3 ingredientes imprescindíveis: bebidas refrescantes (nas quais se insere sempre o rum!), muita música latina e muita alegria. Além de aproveitar a fantástica praia são inúmeras as opções para disfrutar Varadero ao máximo. Desde as animações típicas dos resorts a passeios de vela, banana e até snorkeling em alto mar!

 
 
 
 

Apesar de já termos feito snorkeling em vários lugares (Maldivas, Seychelles, México…), acho que esta é uma atividade que nos fascina e que vamos querer sempre repetir. Achamos sempre encantador a possibilidade de ver estes sítios paradisíacos noutra perspetiva, poder compará-los e poder experienciá-los naquilo que os distingue de tantos outros no mundo: as aguas quentes, cristalinas e calmas. Porque, essencialmente, por muito que as areias sejam sempre claras ,o fundo do mar sempre será diferente, estejamos onde estivermos.

 
 

Fazer snorkeling em Varadero foi muito interessante. Primeiro, porque o custo foi relativamente baixo, o que é sempre um bónus positivo! Mas também porque foi completamente diferente de tudo o que já tínhamos visto até então. A começar pela viagem de barco, que fizemos sozinhos acompanhados apenas pelo responsável do barco que muito simpaticamente nos foi dando algumas dicas para aproveitarmos a experiência debaixo de água ao máximo. Surpreendeu-nos também a técnica que usaram para chamar os peixes para ao pé de nós. Assim que chegámos, atiraram pedaços pequenos de pão ao mar, coisa que nunca tínhamos visto ser feito nos restantes sítios. De facto, os Cubanos são, em tudo, originais e autênticos. Ali vimos peixes enormes (tão grandes que até nos fazia confusão estarem tão próximos de nós!) e cardumes muito bonitos. Como o mar é muito calmo, conseguimos também tirar os coletes salva-vida e irmos mesmo ao fundo do mar. Aproximámo-nos de corais e pudemos fotografar o fundo do mar como se calhar nunca tínhamos conseguido fazer antes.

 
 
 
 

Mais uma vez, tivemos a oportunidade de ver tudo de uma outra perspetiva – não de cima para baixo, mas sim de baixo para cima. Foi um espetáculo lindo o de ver os raios de sol que penetravam o mar e que quase que nos encadeavam ao salientaram o azul turquesa das águas, dando um brilho àqueles cardumes e realçando a cor dos corais. Varadero nesta perspetiva foi ainda mais encantador.

 
 
 
 

Mas Varadero não é só praia! Felizmente, a pequena cidade à beira-mar é um lugar muito completo que oferece uma diversidade de atividades para todos os que a visitam. A animação noturna é, como se espera, brutal – são inúmeras as lojas de souvenirs, cafés e bares que ficam abertos até bem tarde com música cubana a preencher as ruas.

 
 
 
 

Varadero é um verdadeiro refúgio para uns dias de descanso, mas para conhecer melhor o verdadeiro espírito Cubano, é preciso aventurar-nos um pouco fora deste resort. Por isso mesmo, e porque queríamos aproveitar ao máximo a nossa visita a Cuba para conhecer bem o país, eu e o André visitámos Havana. Antes disso, passámos numa pequena cidade, Matanzas, que dá nome à província onde se situa Varadero. As ruas estreitas, as casinhas mais coloridas, as pessoas a tocarem música na rua… Este foi o nosso primeiro contacto com o espirito e cultura cubana propriamente dito.

 
 

O taxista que nos transportou era também realmente muito simpático e ensinou-nos que Matanzas é conhecida como a “Veneza crioula” por causa dos muitos rios e pontes que cortam a cidade. Dizem também que foi aqui, em Matanzas, que nasceu a rumba – o ritmo caribenho que se sente por toda a região. E Cuba é o melhor do Caribe no seu ambiente, na sua água, na sua cor e no seu ritmo de vida.

A caminho de Havana, passámos ainda por uma ponte que nos deixou absolutamente deslumbrados. A Ponte de Bacunayagua, que passa sobre o Rio Yumurí, é uma verdadeira maravilha da arquitetura cubana. Com cerca de 110 metros de altura, esta é a ponte mais alta de Cuba e a vista é completamente de cortar a respiração.

Varadero é uma experiência imperdível e um refúgio encantador para relaxar e namorar.

 
 

E vocês, gostam de ficar em resorts quando viajam ou preferem uma experiência mais autêntica? (Ou, são como nós e gostam de combinar os dois?)

honeymooners, Varadero 07/2017

Publicações relacionadas

0 Comentários

Segue-nos!

Não percas nenhuma aventura dos honeymooners: